Balanço Social e Ambiental

O que de fato é Responsabilidade Social e Ambiental? E como demonstrá-la aos meus clientes, parceiros e à sociedade?

No nosso e-book “A importância do Balanço Social e Ambiental para as Organizações”, lançado em janeiro, a gente fala um pouco sobre como a Responsabilidade Social e Ambiental se destacou no Brasil e no mundo, e como durante muito tempo, equivocadamente, ela esteve à luz da filantropia e da benemerência por meio de doações a instituições beneficentes e ações de caridade para com os grupos mais necessitados da sociedade. E isso porque acreditava-se que somente o governo tinha a obrigação para com a sociedade e com o meio ambiente. 

A publicação da ISO 26000 em 2010, em Genebra, na Suíça, universalizou a linguagem sobre responsabilidade social ao redor do mundo e passou a incorporar aspectos ambientais, estabelecendo diretrizes acerca do comportamento ético e transparente das organizações rumo ao desenvolvimento sustentável. No Brasil, os sistemas de gestão da responsabilidade social e ambiental foram normatizados por meio da NBR 16001:2012, criada pela Associação Brasileira de Normas Técnicas.

Seguindo as recomendações da ISO 26000 e da ABNT, o Conselho Federal de Contabilidade (Resolução 1.003/2004), passou a orientar a elaboração do Balanço Social e Ambiental a todas as organizações a partir de 2006. Por meio da Norma Brasileira de Contabilidade T15, criou uma forma de apresentação das ações de responsabilidade social e ambiental: evidenciando informações de natureza social e ambiental com o objetivo de demonstrar à sociedade a participação e a responsabilidade social da entidade. 

Além de demonstrar transparência aos stakeholders e shareholders e ser um fator de decisão para seus consumidores, traz uma série de benefícios econômicos:

  • Você sabia que as organizações que possuem o Balanço Social e Ambiental possuem prioridade nas licitações e contratações públicas mesmo tendo preços superiores em até 20% com relação ao seus concorrentes
  • Já existem casos de organizações que foram impugnadas em licitações por não apresentarem o Balanço Social e Ambiental. 
  • O BSA ainda oferece facilidade à sua organização na negociação de financiamentos bancários. 

O Balanço Social e Ambiental pode ser pago via Renúncia Fiscal sem ser contabilizado como custo para as organizações e ainda gerar um retorno de 34% do valor investido.

Vamos elaborar o Balanço Social e Ambiental da sua organização e adquirir todos os benefícios que esta ferramenta oferece? 

Neste e-book nós damos mais detalhes sobre o Balanço Social e Ambiental e de que forma esta ferramenta pode contribuir com as organizações, as pessoas e o planeta no sentido do cumprimento de sua Responsabilidade Social e Ambiental. 

Você pode encontrar o download gratuito disponível AQUI no nosso site.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *